Futebol 

MARTINS, UMA MÁQUINA DE GANHAR TÍTULOS

Em um bate papo com os dirigentes dos Martins maior campeão rural, conversamos sobre como conquistar sete títulos rural e ser campeão da segunda divisão pela primeira vez.

Em época de pandemia a falta que estão sentindo do grupo de jogadores e da torcida do time.

Para os irmãos Fausto Faria e Fábio Faria o ano de 2019 foi melhor ano do time que conquistou o campeonato Rural pela sétima vez e conseguirão ser campeão da segunda divisão um sonho muito grande do time para seguir entre os maiores de Patrocínio, esse título veio para eles como a cereja do bolo, pelo trabalho que eles vem fazendo frente ao time.

E agradeceram em especial o técnico Humberto Xerife que é considerado por eles como um grande pai e os jogadores que sempre se entregaram ao máximo pelo time dos Martins.

Eles não esqueceram da torcida dos Martins que acompanha time em todos os jogos.

Que Deus abençoe que essa pandemia termine o mais rápido e que possamos voltar a disputar os campeonatos.

Perguntado em qual momento eles sentiram que dava pra ser campeão da Segunda Divisão, pois o time vinha muito bem no rural atropelando todo mundo, mas Segundona o time não fazia uma boa campanha, e até teria sido goleado por 6 x 1 pelo Porto Seguro, muitos até chamaram vocês de time de roça? Os diretores então responeram:

“Então Edmar, muitos ja estavam criticando nosso time, falando que time de roça só ganhava rural, quando vimos os jogadores cobrando um do outro, ali vimos que seria difícil ganhar de nos, no jogo contra Ipiranga no Júlio Aguiar todos conversaram no vestiário e falaram, daqui pra frente vamos mostrar quem é o Martins, e com 12 minutos já estava 3 x 0 pra nos, não tinha bola perdida, dali pra frente ganhamos todos os jogos e o título veio com méritos, nos tinhamos uma defesa muito forte e um ataque muito rápido, a gente sabia que pra ganhar seria muito difícil, mas fomos persistentes e conseguimos chegar ao topo, e entrar pra história do futebol patrocinense”.

Escalação do time da final:

Dione

Edinho

Wesley Safadão

Baduicaio

Amauri

Carrapicho

Pinguelinha

Alanzinho

Naldinho

João Paulo

Tinha também o homem bomba Washington, o jogador que entrava pra decidir, e muitos outros atletas de qualidade, comandado pelo professor Humberto Xerife.

Fotos: Arquivo pessoal/Fábio Faria

Posts Relacionados

Enviar comentario